quinta-feira, março 02, 2006

Vai uma Morte Negra?

Surgiu um estudo que sugere que a Peste Negra poderá ter provocado uma mini idade do gelo. Este arrefecimento climático terá abrangido um período de trezentos anos ou, se preferirem, teve lugar durante a Idade Média. Uma vez que as pessoas estavam ocupadas a morrer de peste, (uma morte rápida, agonizante e sem qualquer esperança de cura, em que os corpos assumiam uma tonalidade negra...) os campos estavam abandonados. Sem ninguém para cultivar, todo o tipo de vegetação selvagem proliferou. Crê-se que a enorme população de árvores poderá ter absorvido tanto dióxido de carbono da atmosfera que o clima arrefeceu e havido um aumento de oxigénio. Nesta altura, já se devem perguntar, (como eu, quando li o artigo) o que é que isto contribui para a vossa vidinha. Em princípio nada, mas é sempre engraçado fazer uma pequena reflexão sobre as virtudes da Peste Negra. Sim, é uma doença mortífera, e pelas várias descrições e gravuras que sobreviveram até aos dias de hoje também acredito que não seja nada agradável. Mas como diria um certo grupo de comediantes, we should always look on the bright side of life. Se a Peste Negra fosse hoje seriam só vantagens senão vejamos: num mundo densamente povoado, até que daria algum jeito aos governos não terem tantos salários ou pensões para pagar; os laboratórios e as companhias farmacêuticas (esses heróis dos tempos modernos), encheriam os cofres e contas na Suiça em compra de medicamentos; temos que admitir que embora a SIDA renda, ela não vai durar para sempre. Com alguma sorte, os feios deste mundo (não cito nomes mas já viram a nova plástica da Caneças?) teriam melhores hipóteses de arranjar parzinho se a doença atingisse países como o Brasil ou a Suécia, por exemplo. Ah e esqueço-me do mais importante, até poderiamos morrer todos mas não morreriamos mais contentes se soubessemos que havia mais oxigénio?

7 comentários:

pedribeiro disse...

Andaste a ver o "Constant Gardener"... :D

negative creep disse...

eu queria era que o mundo explodisse...

Pássara disse...

Não duvido que os governos ficassem contentes com a diminuição das pensões e outros, mas também seria uma boa dor de cabeça para eles, a Yersinia pestis (nome da bactéria que provovca a peste) não iria deixar de atacar certos membros do governo! eheheh!
A SIDA pode até dar dinheiro a muitas empresas farmacêuticas, mas hoje em dia os medicamentos contra a obesidade são das maiores fontes de rendimento para essas empresas... pois ninguém quer ser forte!

Nomyia disse...

Pedribeiro: Não, ainda não fui ver o Constant Gardener embora tenha ouvido falar muito bem do filme.
Pedro: Giro até era, mas prefiro morte lenta e dolorosa (é o meu lado sádico a revelar-se ou então demasiados filmes).
Pássara: não se perdia nada se certos e determinados dirigentes desaparecessem.

Racas disse...

eu ate keria ser forte. Gorda é que não. :D
Oh Nomyia, a peste negra já era! O que está a dar é a gripe das arvores! E é nela que eu deposito a esperança de alguns governantes morrerem. Se eles tem cerebros de galinhas, nada mais normal que contrairem a gripe.

Mas sim, eu morreria muito mais feliz se soubesse k ia haver mais oxigénio. As plantas e arvores e flores ainda ficavam mais contentes!

Racas disse...

ah! e os outros animais tb.

Pássara disse...

Oh raquel eu a querer ser simpatica e tu em vez de forte dizes gorda!