terça-feira, novembro 14, 2006

Luto/InDecisão

Caminhava com passos rápidos e esquivos, fintava não se sabe bem o quê... Olhava para trás só por olhar porque ver não via... Abria a mala, vasculhava-a de uma ponta à outra e retirava a chave com uma destreza só vista. Então, se um vizinho estivesse a chegar ao pé de si ainda mais depressa retirava a chave. Não queria ser vista e muito menos que lhe falassem.
Corria então pelas escadas, perdendo o fôlego a meio caminho. E ao fechar a porta atrás de si sentia-se segura, atirava o casaco para ali e a mala para acolá. Puxava o cachecol e deixava-o espalhado pelo corredor. Corria para o espelho: olhos negros e encovados, pele fria e macilenta, madeixas de cabelo caindo... Não era narcisa, apenas indecisa. Viver ou morrer ?
As paredes que a rodeavam eram cruéis, imitavam-na. Frias, vazias e pareciam querer deixar-se ficar. O telefone desligado, o e-mail entupido e cartas por abrir. Que nem se daria ao trabalho de ir verificar... Que sentido teria? Que sentido teria fazer o que quer que fosse? Pegou no diário e decidiu escrever uma carta. Escreveu para ele... Recordou os belos momentos mas, a tinta insistia em imprimir os maus. Talvez fosse melhor escrever um poema. Não, era demasiado doloroso. Escrever linhas de amor para ninguém? Atirou o diário para o chão. Foi embater de encontro as coisas dele, no canto do quarto pouco mais que vazio. Amaldiçoou-se. Correu para aquele canto tão querido. Ajeitou a almofada, dobrou os lençóis de linho branco... Tentou cheirá-los, os últimos resquícios daquela vida. Abraçou com força a almofada... Pelo canto do olho avistou um pêlo branco...
PS: Mal escrito, há muito tempo... E nem sei porquê...

7 comentários:

...unknown] disse...

Foste tu que escreveste isto!? WOW!
Já conhecia os teus dotes de blogger... agora, de escritora!? Não fazia a menor ideia...

O texto está fantástico! Excelente 'introdução' para um excelente livro... já pensaste nisso? =P


Fica bem,

---

...] ...unknown]

...] ...un_base]

---

mitsu disse...

Eu apoio a sugestão da unknown...e é claro que dps quero o autografo ;)e n pode ser um autografo kk, tem mm k ser especial!
Já conhecia o teu jeitinh pa escritora e ag olha k remédio n vais ter tu senao postar mais uns por aki....Quem manda escrever tao bem, hein?

Bjs

Nomyia disse...

Bem...er...Com esta é que me tramaram todos...Pois, livros não. De vez em quando lá sai um texto destes. Se ainda se recordarem de alguns textos que já aqui publiquei, claro. E como disse o raul, o meu estado espirito não é o melhor quando estas "coisas" saem, logo não o esperem com muita frequência ok? :p
*****

Belzebu disse...

São textos destes, escritos em momentos especiais, que nos revelam, a qualidade da escrita de algumas pessoas! Gostava que fosses ao baú dos escritos e revelasses um pouco mais da tua escrita!

Saudações infernais!

EROS disse...

Verti uma lágrima ao ler-te...
Tocas num dos meus medos mais profundos, a solidão...
Adorei ler-te!
Beijinho!

Alien David Sousa disse...

Adorei. Bolas. Mal escrito? Não. Nada disso. Muito bem escrito. Tão bem escrito que eu quase senti que estava naquele quarto, a observar de perto o sofrimento desta mulher.
Nomyia, tu sabes que eu adoro os teus MITOS URBANOS, mas tenho de me render a este texto.
Um beijo

pjorgematos disse...

Bem escrito. Tenho dito!