sábado, julho 07, 2007

E eu sinto-me tão triste

Sinto um peso dentro de mim. Acordo e deito-me assim. Tento deitar fora o que me aflige mas não há forma de sair. Os olhos semicerram-se para tentar evitar a torrente que ai vem. Quase consigo adivinhar quando vem a próxima. É impossível de combater. Revejo vezes sem conta o que foi, é, seria. E começo a brincar aos e ses, logo, agora que já nada posso fazer. E esta deveria ser a época mais feliz de sempre. "Tudo corre bem". Mentiras. Que contamos a nós próprios e aos outros para nos sentirmos melhor.
E eu só quero transformar isto em algo destrutivo e mandá-lo para o mundo. Quero ser egoísta. Porque quero que este ácido que me corrói por dentro não seja só meu. Será mesmo possível que eu queira sentir-me bem com a desgraça dos outros? Penso para comigo que a vida há-de prosseguir. É verdade. Mas é neste preciso momento que a vida parece não querer passar para mim. Apenas no seu modo mais lento e decadente.
E eu sinto-me tão triste.

8 comentários:

Amaterasu & Sakura disse...

N fiques assim. Vais ver k mal dês por isso já passou e ja faz parte do passado. Dá mais atenção às pequenas coisas que antes pareciam insignificantes. Aproveita para explorar novos sons e fazer outras coisas. Cmg resulta ;)

Alien David Sousa disse...

"Será mesmo possível que eu queira sentir-me bem com a desgraça dos outros?"

Não é nada de anormal!És humana, apenas queres sentir que há alguem que também não está bem. Não é que desejes mal a ninguém, não é isso...o desejo de seres feliz é que faz com que a tua cabeça "play some tricks on you".

Tudo passa. Os bons momentos. Os maus momentos. Viver é saber lidar com isto, com a mudança. Saber gerir estas mudanças é aprender a viver. Coisa que pode demorar uma vida.
Beijinhos

Nomyia disse...

Não queria a vida toda que ainda sou nova. Mas estas mudanças custam. E têm de ser registadas. E que vamos lutar para as ultrapassar da melhor forma possível. Como só nós sabemos.
*****

Nomyia disse...

Tristemente são as circunstâncias mais tristes que trazem a maior inspiração.
*****

.luís disse...

Nomyia,

Concordo com estes teus comentários...

As mudanças custam (talvez tenham mesmo que custar... e talvez por isso mesmo sejam mudanças!) e têm de ser registadas (pois só assim podemos ter a certeza que não serão esquecidas... para que não voltarem a custar!).

E quanto à inspiração vir nos momentos mais tristes, pelas circunstâncias mais tristes... sou mesmo obrigado a concordar. Comigo acontece exactamente a mesma coisa! Talvez por isso mesmo já tenha aprendido a viver assim (ou pelo menos tento acreditar que já aprendi...). Uns momentos pior... mas logo a seguir outros melhor! Cada vez concordo mais que a vida se passa em cíclos. E depois de uma fase má, vem sempre uma boa... pode demorar mais ou menos, mas vem sempre! Só é preciso ter paciência que essa altura chegue...

Fica bem! **

Izys disse...

sempre será assim, quando outros sobem não conseguimos deixar de descer. mas havemos de subir também. importante é não parar..

little_blue_sheep disse...

...post brutal...adorei!
:*

ps-podes fazer foward do post sobre a poupança de energia, mas faz apenas referencia ao Mark Ontkush, porque é ele o autor do post...eu apenas estou a divulga-lo lá no meu cantinho!
;)

Luisa Seabra disse...

Infelizmente estou também farta dos trambolhões e das rasteiras que a vida me prega... os meus amigos dizem que me admiram porque tenho sempre força para me levantar cada vez que caio. Mas eu conheço os meus limites e sei que já lá estou. Cada mês q passa acontece alguma desgraça e a cada ínicio de mês eu temo o q me espera!
Gostava de te deixar palavras positivas mas não tenho como, se não as sinto...
pode ser q ao menos, como tu dizes, a minha desgraça te console ;)