quarta-feira, janeiro 24, 2007

Apatia não, se faz favor.

Sei que este texto vai sair um pouco esquizofrénico mas quando se tem as ideias tão cruas e revoltas de estudo e aplicação intensa em "matéria extremamente importante ao meu bom desenvolvimento como profissional", dentro da minha área, é um pouco difícil estar a organizar pensamentos. Além disso, porque não aproveitar e escrever qualquer coisa no blog (diz que estimula o desenvolvimento da escrita e capacidade crítica).
Verifiquei que há muitos autores preocupados com diversas questões provocadas pelos efeitos dos meios de comunicação de massa.
Provocam inúmeras alterações na nossa vida, só pelo facto de existirem. Mudamos a vida em função destes instrumentos. Vivemos agarrados ao telemóvel, não conseguimos estar sem a TV ou mesmo a rádio ligada enquanto estamos em casa, para não ficar sós. E, mais recentemente até na rua vamos acompanhados na nossa solidão. São os mp3, mini-disk, ipods, o que lhes quiserem chamar. Somos ou não somos mesmo permeáveis?
O que é engraçadissímo é que nos bombardeamos de uma informação e de uma cultura absolutamente miseráveis. É verdade que só ouvimos aquilo que queremos mas, também somos ou não somos obrigados a ver/ouvir o que os media querem que nós prestemos atenção? Ora, nem sempre temos um dvd ou um cd à mão para nos bloquear de qualquer influência externa que consideremos ser ruído. Sujeitamo-nos para não ficarmos na solidão. E afinal, que programas nos são "oferecidos"? Reality-shows, artigos sobre a estrela de cinema que tem mau humor, espectáculos da miséria humana... E mesmo que não nos sujeitemos a esta maravilhosa programação continuamos a fecharmo-nos em nós próprios e a afastar-nos daquilo que realmente interessa: a informação. Presos por ter cão, presos por não ter. Ou recebemos informação que não presta ou não a recebemos de todo. Estupidificamo-nos de qualquer forma, é triste mas é verdade. E sem a informação não sabemos nada, não podemos discutir nada. O quê? O estado do tempo? Os signos? O filme que deu ontem na TVI? Ficarmos a olhar uns para os outros num silêncio desconfortável porque não sabemos o que haveremos de dizer? E que tal criticar o governo? Sabiam que agora se pretende aumentar o imposto automóvel por causa do efeito estufa (dizem eles)? E que tal pensar no referendo que ai vem? Sem querer estar aqui a tomar uma posição, que não é isso que está em causa, porque não informarmo-nos para poder efectuar um voto consciente? Sabem que o voto consciente é a melhor forma de exercer o direito de cidadania? E que é a melhor forma de dizer que estamos de olho neles (Governo) e que os estamos a julgar, sancionando ou recompensando a sua acção? Que assim, conseguiremos uma sociedade mais justa pela participação activa nos assuntos que nos dizem respeito? Não ao conformismo e à obediência cegas. Não somos cachorrinhos. Não nos devem dizer o que fazer a cada segundo da nossa vida, temos cabecinha e hei! a liberdade para a usar. O mundo até pode não acabar por não fazermos nada, mas não irá evoluir da melhor forma se nada fizermos. 'Bora descruzar os braços?
Obrigada
PS: São livres para perguntar o que não perceberam deste raciocínio tão desorganizado nos comentários.

8 comentários:

Alien David Sousa disse...

Nomyia, e depois ainda tens a lata de me perguntares no meu blog: e aqueles que não sabem ocultar a inteligência? Eu já te respondi dizendo que quando se é inteligente é fácil saber ocultar essa inteligência. E tu sabes muito bem isso, não sabes? ;)
Gostei bastante do teu texto. Consegui seguir perfeitamente o teu raciocínio...retirei esta parte:
" Ora, nem sempre temos um dvd ou um cd à mão para nos bloquear de qualquer influêcia externa que consideremos ser ruído."

É que vejo muita gente à minha volta com esses objectos bloqueadores de ruído e como tu o dizes chegam a um ponto em que não recebem qualquer tipo de informação, nem boa, nem má...e as conversas são inexistentes. E é triste. O que não mencionaste é que do mesmo modo que temos net, também podemos ir à procura de informação sem ser aquela que nos é impingida pelos canais de televisão. Cada vez mais, muitas pessoas preferem a informação da net do que a da televisão, porque a da TV está condicionada pelas audiências.

Quanto ao referendo, à responsabilidade que o nosso voto tem, não podia estar mais de acordo. Em relação ao governo, eu farto-me de berrar e vou continuar a berrar. Ainda hoje consegui ver um bocado da emissão da ida do PM à Assembleia e foi ridículo, é gozar com os portugueses, ele não respondeu a uma única pergunta que lhe foi feita. Respondiam sempre com ataques ao partido que fazia a pergunta, mas nunca respondia à pergunta feita.
Ficar de braços cruzados? Não.Eu não! Nas próximas eleições, sempre que tenha oportunidade de dar uma machadada neste governo irei fazê-lo. Continua a achar que estamos no mau caminho e quero mais para mim e para Portugal.
Beijossssssssssssssss
p.s tu sabes muito bem como ocultar a inteligência :D

Nomyia disse...

Dear Alien:
Eu considerei este texto deorganizado por tê-lo escrio sem qualquer tipo de estrutura mental preparada, deixei o pensamento fluir.
Houve algumas partes do raciocínio que falharam, é verdade e outras que não desenvolvi. Por um lado, sim, tens toda a razão e eu concordo que nós também procuramos informação, não somos seres assim tão passivos e desprovidos de vontade. Por outro queria falar de como usamos os meios técnicos como forma de bloqueio de outros. Não só, já não sabemos viver sem estes meios como também, já fazemos concorrência entre eles. Inconscientemente só estamos a criar rúido, lol. Daqui a nada já ninguém se entende, ninguém recebe ou envia informação alguma.
Quanto so Governo, é cansativo, vê-los a falar para "estúpidos", com um discurso que se faz às criançinhas (sem estar a querer tirar o mérito e a graça delas). E Só falta começarem a falar devagar, silaba a sílaba, para nós os en-ten-der-mos perfeitamente. E o que pouco que se extrai desse discuso é: aumento de impostos, perda de regalias, mais encargos e menos esperança (para os que realmente trabalham).
Por fim, o texto já ia longo, mas estar a desenvolver muito mais seria muuuuuuuuuito cansativo.
PS: Ocultar a inteligência? Que é isso?
*****

Alien David Sousa disse...

Nomiya, talvez o texto esteja tão bom por isso mesmo, porque deixaste fluir os teus pensamentos. Foste escrevendo o que ia saindo, às vezes esses são os melhores textos, os melhores momentos de escrita.

"E Só falta começarem a falar devagar, silaba a sílaba, para nós os en-ten-der-mos perfeitamente." lol Para esta tive de fazer copy/paste


Quanto ao ruido e ao sermos nós a criar esse próprio ruido acho que está muito bem apanhado esse conceito, muito bem obervado. Foi outra coisa que gostei bastante non teu texto.

Ok quanto à inteligência
"É prova de inteligência saber ocultar a nossa inteligência"

Muitas vezes é um trunfo para nós saber ocultar a nossa inteligência perante os nossos inimigos, perante as pessoas que nos querem fazer mal. Perante pessoas que acabámos de conhecer. Porque é sempre uma arma. Se pensam que somos parvinho, acabam por ter uma surpresa.
Os imbecis gostam de falar muito, e de tentar impressionar com conhecimentos da tanga, as pessoas que realmente são inteligentes ficam no seu canto e só se revelam para aqueles que acham que valem a pena,entendes.
Em certos momentos da nossa vida, é uma prova de inteligência sabermos ocultar a nossa inteligência, isto é não darmos a entender que somos inteligentes.

EX: se fores para um novo trabalho e conheceres novos colegas, é uma prova de inteligência não te dares logo a conhecer porque não sabes se entre eles não se encontra um que te queira tramar.

Assim, aplica isto à tua inteligência, tu não a vais querer revelar em certos momentos porque é uma questão de inteligência não o fazeres.

Entendeste agora?:D
Beijossss

Nomyia disse...

Sim, agora estou satisfeita :)
Mais uma vez, acho que tiveste uma contribuição muito positiva. Acho que falta muito a discussão na nossa sociedade e, por vezes também nos blogs mas isso já é outra história e sim, eu incluo-me nesse lote.
E agora vou dormir que o cérebro coitado já lateja!
*****

Anónimo disse...

antes de mais obg pela visita.

quanto ao texto, nao acho nada desorganizado, aliás, creio que aquilo que eu costumo escrever no meu é que é lixo desorganizado...

gostei do blog passarei mais vezes

bj

Anónimo disse...

venho agradecer a tua visita...:) para além daquele cantinho tenho mais dois...espero também a tua visita neles...

Com tu tão bem dizes, somos seres sociais mas livres...temos cabeças...e se servem para algo é para pensar...:)por issotoca a por os neurónios a fervilhar...:):)

beijinhos da ci

off disse...

sabes... cada vez me preocupo menos com o que eles nos tentam passar e aproveito mais o que tem de bom isso das tecnologias...
podemos sempre mudar de canal ou desligar por completo!

Mónica disse...

desoganizado....pois! percebo-te mto bem, deve ser por isso q já n vejo tv há mto tempo, à medida q as coisas vão surgindo penso nelas sem influencias imediatistas e televisivas